Por que ir à Itália visitar Reggio Emilia?

Na semana de 14 a 18 de maio em Reggio Emilia, cidade localizada no norte da Itália, aconteceu o Grupo de Estudo da América Latina – Portugal e Espanha.

Neste encontro 250 educadores estiveram presentes na busca de troca de experiências pedagógicas e de conhecer um pouco mais sobre a abordagem utilizada nas escolas Reggianas, consideradas no mundo sinônimo de excelência em Educação Infantil.  Eu, Telma Holanda e Fabiane Vitiello, fundadoras da Diálogos fizemos parte do grupo que representava o Brasil.

Participar de uma experiência como essa é acreditar que a educação é um processo contínuo, e que necessita de aperfeiçoamentos e reflexões frente as transformações sociais e culturais do mundo em que vivemos. Por esse motivo buscamos novas experiências e conhecimento para assim podermos nos inspirar em práticas educativas bem sucedidas e com isso aprimorar as nossas.

Considerando a educação desde os primeiros anos de vida como um elemento importante para o futuro precisamos entender a criança como alguém potente, que se comunica e que se utiliza de cem ou mais linguagens em todo o seu processo de aprendizagem, atribuindo assim significado a ela.

Compreendendo essa criança ativa, que pensa e faz, conseguimos enxergá-las como sujeito de direito que elabora cultura e conhecimento.

A semana de estudo ocorreu no Centro Internacional Loris  Malaguzzi, cujo espaço leva o nome do idealizador da proposta utilizada nas escolas de Reggio. Este espaço foi criado para que os intercâmbios culturais que abrange países de todos os continentes pudesse acontecer. Participamos de várias palestras, tivemos a oportunidade de visitar muitas escolas, como Paulo Freire, Sole, Andersen, Águas Claras e Michelangelo.

Pudemos observar as salas de aula, conversar com as professoras e conhecer toda a estrutura organizativa in loco. Todo ambiente escolar que vimos era assinalado pelos traços da vida das crianças que vivem ali e que juntas constroem o espaço.

Frente a esse olhar nos sentimos felizes por comungarmos o mesmo pensamento em relação ao ambiente oferecido às crianças de Reggio, um ambiente de muita estética, de formas, cores, luzes, aromas, arte e também pela preocupação com a formação dos profissionais que desenvolvem esse trabalho.

Acreditamos que se faz necessário a formação constante de todo profissional envolvido no processo de educação e que uma viagem de estudo como esta  nos possibilita crescimento, aprimoramento e o surgimento de muitas perguntas que com certeza nos levarão a grandes descobertas.

*Telma Holanda Ferreira - Pedagoga, Artista Plástica e estudiosa da Abordagem Reggiana. Diretora administrativa de escola privada. Sócia – fundadora da  Diálogos – Viagens Pedagógicas.